5 de outubro de 2010

A Métrica do Amor


No amor,
Um nada, fica muito.
Tudo é demais, 
superlativo.
Ser conciso, é impossível.
Ser preciso, é desperdício.
O improvável 
se apodera
te aprisiona 
e te seduz.

O amor sem métrica.
Imensurável.
Imprevisível.
Um 'Não Sei',
Ou sei,
Luz.




Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário é valioso para mim.
Muito obrigada!