Postagens

Mostrando postagens de Outubro, 2010

Meditação e Crianças

Imagem
Meus aluninhos, meditando ao final da aula de artes. Desligar-se por alguns minutos dos assuntos do dia-a-dia tem efeitos físicos e psíquicos comprovados por estudos. A meditação promove a liberação de endorfina (neuro-hormônio que produz sensação de bem-estar e diminui a produção de adrenalina (que, nas crianças, sempre é alta) e cortisol (hormônio ligado ao estresse). Com o objetivo de ensinar às crianças a prática contemplativa, de conhecer os benefícios do silêncio, de encontrar-se consigo mesmo, com seu Eu, estimular a imaginação, alcançar pensamentos positivos, otimizar a auto-estima, para melhor enfrentar seus conflitos, orientei meus aluninhos como meditar ao final das atividades nas aulas de artes. Eles adoraram, até porque, crianças apreciam novidades e também são atingidas pelo estresse do cotidiano. Fiquei surpresa quando o primeiro aluno, Vitor com sete anos de idade, sentou-se sozinho, em posição de lótus. A partir daí, os outros foram acompanhando e a sala de aula,

Endorfinas, Magrela e Eu

Imagem
(Pintura de Fernando Campos) Eu amo andar de bicicleta! Domingo, às sete horas, comecei a andar de bicicleta pelo meu bairro. Que sensação de liberdade maravilhosa! Que bom respirar ar puro... Ruas, calçadas, árvores, poucas pessoas ... Senti uma explosão de endorfinas.. As endorfinas são substâncias naturais produzidas pelo cérebro, geralmente, quando pratica-se alguma atividade física. A produção de endorfinas, relaxa, preserva-nos da dor, e aumenta a sensação de prazer, disposição física e psíquica, proporcionando uma sensação de euforia e bem estar. Também melhora nossa resistência, pois estímula o sistema imunológico. Além disso, seus efeitos permanecem por algum tempo depois que termina-se a atividade física. Consequentemente,  melhora o humor e reduz o estresse. Uma sensação de felicidade mesmo! Agora vem o feriado, não vou viajar pois, naturalmente, vou votar para Presidente da nossa República. Quero andar de bicicleta todos os dias. Alguém se anima?

Busque, ouse e conquiste-se

Imagem
(Carmo Soá) Ser sozinha no século XXI é mais uma opção pessoal do que a falta da mesma. Muitas mulheres atualmente fazem esse tipo de escolha. Principalmente, quando descobrem que não precisam trocar de mantenedor ou protetor após saírem da casa dos pais ou se divorciarem ou mesmo quando ficam viúvas. A mulher de hoje, muito mais facilmente percebe que pode estar no comando de sua própria vida. O estar só, dentro deste contexto, pode significar um momento de entressafra onde a mulher, por opção, pode decidir se quer ou não ter um parceiro. A diferença brutal de antigamente para os dias atuais é que a mulher bem resolvida sabe que não necessita de um homem a tiracolo para ter um lugar no mundo. Ela mesma pode e faz o seu lugar, bem como seu status social. O mundo, agora, principalmente nas grandes metrópoles, não mais instiga, como antes, que a mulher seja submissa ou que tenha que depender de um homem para sustentá-la.

A Métrica do Amor

Imagem
No amor, Um nada, fica muito. Tudo é demais,  superlativo. Ser conciso, é impossível. Ser preciso, é desperdício. O improvável  se apodera te aprisiona  e te seduz. O amor sem métrica. Imensurável. Imprevisível. Um 'Não Sei', Ou sei, Luz.

VENTO FORTE TEMPESTADE

Imagem
Até gosto das tempestades, lembro-me delas: tiraram-me da zona de conforto, obrigaram-me a amadurecer, Deram-me movimento, Tornaram-me mais forte. A tormenta obriga a atitudes. E às vezes, dói. Não sei se quero pensar em dor, Não sei se quero me esquivar do vento forte ou voar com ele. Meu verbo é ir. Vou indo... sempre... No reverso Adverso, Atravesso a tempestade.  
Imagem
Do amor, quero a clarividência para enxergar o que meus olhos não alcançam."
Imagem
"Quero ver o mundo com aquarela de sonhos, sem tantas certezas, mas confiando no colorido da paleta que seguro em minhas mãos".    Carmen Eugenio (Parte de um texto que escrevi em março de 2010)