Postagens

Mostrando postagens com o rótulo Carmen Eugenio

O Espectro e a Dialética

Imagem
Passamos a vida procurando por respostas, acreditando em pessoas, buscando espaços para expressar nossas verdades.   Coexistentes do espectro que baila pujante pelo ardil plúmbeo dos reveses, incineramos, diversas vezes, retóricas condensadas por qualquer vaidade, remanescente e tóxica, em fogueiras intrépidas, adornadas por espasmos comoventes de chamas febris e faíscas irascíveis, contundentes e perversas.   Trazemos a esperança compilada em manuscritos, arrancada de entranhas seculares e secretas, que desaguam em versões e ressureições, esquecidas entre as brumas, debruçadas em tórrida revelia e trazidas na alvorada moldurada pelo esplendor do sol nascente.       .

Mate o Ego

Imagem
Dome a impetuosidade e brevidade de suas emoções. para um ser humano inteiro, de consciência plena, que não depende de outra metade.   O equilíbrio dorme Nas profundezas das razões, inventadas e acalentadas Pela essência Da autoimagem De um ego equivocado E mesquinho.   Ouça as pessoas. Extravie suas opiniões. Mate o ego para emergir da angústia e resplandecer na incoerência das convenções reversas e ajustes Insólitos.    

Expectativas Sintéticas

Imagem
Somos traídos, Dia após dia, Pelas expectativas que criamos. Nos decepcionamos com pessoas, por depositar nossa totalidade existencial no outro. Diz respeito somente a nós mesmos, a responsabilidade pelos sentimentos.   Sim, muitas expectativas são descartáveis. Posso brindar a Perls, com a melhor e mais expressiva, cepa de Shiraz, pelo despertar da consciência em oração ‘Eu sou eu Você é você. Se nos encontrarmos, Será lindo. Se não, nada há a fazer.’ E está tudo bem.  

Ame-se Um Tanto Assim

Imagem
Logo cedo, em frente à estrada, seguindo o trecho, no cerne de capilaridade. Cortando a cana, bebendo seu caldo, ou estrilando senhas e diapasões pelas guaviras dos cerrados. Ame-se ⁠ Um tanto assim. Mesmo enfrentando horrores e serpentes, elegante sobrevivente, do espanto e da discórdia. Renuncie à catarse distópica, num preâmbulo qualquer, em epifania de querubim.    

Solene Amor Líquido

Imagem
Não perca tempo Com jogos emocionais, subversivos, apelos crueis e cenas teatrais.   Não faça pactos De amor líquido. Bauman, bem entenderia. Quem sabe essa seja a única armadilha.   Num encontro Com o irascível e prolixo, Existe o prenúncio De divagar pelas falésias do Espelho, Em solene reconciliação Com o próprio eu.    

Diálogos possíveis

Imagem
Por favor Desligue os interruptores ao sair. Não corra o risco De encontrar algum espectro Em certos aposentos.   Bata a porta devagar, para evitar a rudeza da trava. Diálogos possíveis são os melhores desatinos.   Se esforce para submergir, Sincrético e humano, Da cruel veemência e detritos de teoria ufana.   Pendurar rótulos, despertar como um diamante numa alegria suntuosa e um passado, enfim, distante. Carmen Eugenio    

Quem Sabe a Gente

Imagem
  Faríamos tudo diferente Embora a paciência Esteja com os dias contados. Tentamos amiúde, Um diálogo elaborado, Um discurso ensaiado, Um encontro articulado.   Nos encontramos Outras vezes, Num jantar à luz de velas brindando por todas músicas em serenatas na janela.   Olhamos a parede, Buscando definir alguns timbres.   Enquanto você fica aí Esperando que tudo se ajeite, Eu fico aqui, Acreditando na gente.

Eu, Dissonante

Imagem
  Deixe que o sentido De cada palavra, Se revele na inexata imensidão Do seu eu, cristalino e dissonante.   Pegue uma valise e pronto. Acomode suas lamentações ali. Um acessório compatível Com a importância de algum dissabor.   Depois, siga confiante Coloque algo confortável Um sapato sóbrio, Um batom carmim e ainda o perfume com notas de jasmim.    

Aroma de Cassis

Imagem
  Essa pantomima Com traços de maledicência Alcança resquícios desbotados e limites pessoais.   Sem querer maldizer crenças e dogmas Mas existem fragmentos revestidos de convenções sociais.   Sei que o esconderijo, é tentativa inepta. Mas tem um atrevido e insistente   aroma de cassis.      

Acordes e Intuição

Imagem
Acordes e Intuição   Pare de analisar e dissecar acordes. Quando o que você quer, Na verdade, É beijar.   Toda essa mania de simular tragédias emocionais, com saídas e despedidas, apoteóticas e proibidas, pode revelar-se inócua para escapar do deserto e seus intermináveis discursos áridos.   Chame os escribas. Recolha-se na emancipação Que disfarça o obvio e dilacera alguma intuição.  

Está chegando o Dia

Imagem
  Está chegando o dia Um dos mais esperados. Sonhado, elaborado, celebrado. Eu não sei dizer De emoção precisa, sentimento   e significado.   Só sei dizer Que é como correr para um abraço, Apertado, sincero, demorado, Pelos arredores do mundo, No contorno de sua raia. Ou andar descalço, Sereno, sozinho, inteiro, alinhavado com a brisa e o crepúsculo, pela areia da praia.          

Pequenos Pecados

Imagem
  Ouça o vento, no prólogo do encanto. Tentativas vãs de pequenos pecados. Sutilezas sãs de projeções recíprocas e recados alados.   Sinta o tempo em seu transcurso inexorável. Ouça, respire, alcance a ancestralidade plena. Um enredo impecável com porções e anseios de predicados sensatos.  

Urgentes e Ungidos

Imagem
  Esbarrei nos seus segredos, Mas segui precisa. E você, aí parado Como um enfeite, Monótono, lacônico Subtraindo meus sentidos, urgentes e ungidos, sem disfarces ou vaidades. Rasgando meus versos, no calor da proximidade.

Eloquentes Mistérios

Imagem
  Contávamos morangos Sobre a mesa. Episódios banais ao cair do dia. E, então, encontramos uma nobre vilania Quem diria.   Um descaminho transverso, trançava hemisférios e atropelava o lirismo. Impetuoso e benigno.   Descontruímos ruídos, Para enlatar Eloquentes mistérios, em um mundo movido pelo amor, pelo ódio ou pelas controvérsias.

Jânio Quadros & Bombinha

Imagem
#cartasDoConfinamento  #JânioQuados #BilhetesParaBombinha #TBT Corumbá, 1968. - Dr Jânio, os jornalistas já chegaram para a coletiva, - avisou meu pai, Victor Eugenio, ao ex presidente.  Mamãe Flória,  então, foi me buscar, eu estava brincando perto dele.  -Victor, disse mamãe . O Dr Jânio não pode aparecer em público com os cabelos presos por uma Chuquinha.  - como assim?  Vou falar com ele. - Dr Jânio que Chuquinha é essa na sua cabeça? Precisamos tirar urgente.  - Meu Deus Victor Eugenio. Com certeza foi a Carminha que colocou. Ela estava penteando meus cabelos 😂. Mas essa menina não para! É uma “Bombinha” !  ...E assim, eu Carmen Eugenio, recebi o apelido de “Bombinha” do presidente Jânio Quadros, meu avô afetivo. E eu, sua neta afetiva!  Bombinha numa alusão à Bomba de Hiroshima, jogada em 6 de agosto (dia do meu nascimento). Eu não parava quieta e ele adorava brincar comigo e me encher de presentes.  Localizei algumas cartas para o papai, em que ele me menciona. Sodré era o gove

Eles Não Querem Uva Passa

Imagem
Eles não querem Uva Passa E fazemos nossa Ceia assim: Um pouco deles vou buscando E deixando muito de mim.   Quando a esperança nos envolve, Tudo se equilibra, tem seu rumo, O sentido do congraçamento ressignifica e nos coloca em sensato prumo.   Como se nunca houvesse tristeza, Nunca, no poder do advérbio, sem desentendimento, Trazendo o Eterno, o enlace, o fraterno e o verdadeiro sentido do nascimento.   E nas manhãs sem desatinos, Ouso e faço meu louvor, Espírito Natalino envolva as famílias Na divina Paciência, Sabedoria e Amor.

Para o Ano que Chega

Imagem
Para o Ano que chega, Escolha o perfume de uma flor, algo que valha a pena, Da paisagem à retórica do amor. O mundo tem boas surpresas E o extraordinário ao redor, Dê chance a essa beleza, E tudo ficará ainda melhor.   Não se deixe cegar pela antítese da alegria, Pois antes de cada passo e em cada oração, existe a semente de um querer bem e a centelha da própria criação.   E pode acreditar Que seu ano será diferente, Cheio de convívios sinceros e instantes singulares pela frente.  

INDEFECTÍVEL ABISMO

Imagem
Ele quer, te olha e tem vaidades, Faz deboche da tua escuridão Ao dissipar arroubos e possibilidades Vê desnecessária tal pretensão.   Sua pueril ternura e ácida frieza Estilhaçariam emoções insondáveis. É opcional compartilhar a incerteza E recortes de meus afetos inefáveis.   E assim o é E o seria Ainda que brando estivesse.   Ainda que eu partisse, volátil, O abismo então, se compraz tardio, Desatando o nó do meu próprio canto sombrio.    

TEMPO E REDENÇÃO

Imagem
Abro os braços. Existem motivos para seguir adiante. Depois do sofrimento, O aprendizado me faz confiante.   São nas trilhas dessa vida Que encontro alegrias, sorrisos e algumas armadilhas. E tudo dá sentido aos dias.   Quando há revés Faço oração, Ocupo o tempo, Acalmo o coração.   Tudo passa bem depressa, A vida é feita de momentos, Tem música, tem verso, Na celebração de cada acontecimento.   As respostas virão com o tempo, Vislumbro razões, aprimoro a mente, O mundo corre pelas veias, O sol sempre brilha novamente.

Cinza, Cor de Festa

Imagem
Hoje o dia acordou cinza, com jeito molhado, Me dizendo sobre manhãs De encanto e céu nublado.   O aroma era de café forte, Algo cálido que se instalava Enquanto a semana, por sorte, Novos planos, anunciava.   E cantam bem-te-vis Em dança que verte proeza araras aos pares se espalham Num espetáculo de rara beleza