Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Agosto, 2020

MALABARISTA

 ELEVA TEU OLHAR QUE O INSTANTE PASSA ESQUECE   O TEMPO E URGÊNCIAS RASAS VÊ OS MALABARES QUE ENCANTAM AS ESQUINAS. A CIDADE TALVEZ NÃO PERCEBA, O ESPETÁCULO,   A BELEZA, A DESTREZA QUE INVADEM, RESOLUTOS, NOSSOS FRÁGEIS PALCOS URBANOS. O ARREMESSO PRECISO DO ARTISTA COM SEU SORRISO, OCULTA DOR E DRAMA INVISÍVEL QUE PERMEIA PAISAGEM DE CENÁRIO CONTUNDENTE TUA ARTE QUERER LATENTE NUM PULSAR TRANSITIVO, E DESPERTAR CONSTRITO,   PACIENTE DE INDELÉVEL SEMENTE. #PoesiaNaEsquina      

Dia dos Pais é Todo Dia

  Meu pai é aquele cara que sempre esteve ao nosso lado. Festa dos pais, festa junina, festa dos amigos, aniversários, até serenatas que faziam para a gente ele estava junto. Um dia ele cismou de matricular, eu e a Valéria em uma aula de datilografia, às 7 da manhã. Meu Deus pai. Como assim?... Mas enfim, nos formamos na tal da datilografia com louvor. Um dia ele inventou um tal de despertador para não ter que acordar um por um, afinal éramos 4 filhos. Mas não era um despertador qualquer, aquilo mais parecia um relógio de parede de tão grande, orelhas imensas, e gritava mesmo. Confesso que aquilo me assustou muito. Papai resolvia por decreto, e ele decretou que cada dia , o “cebolão ‘ dormiria no quarto de um filho e este chamaria os outros irmãos para a escola. No meu dia eu enrolava o cebolão no cobertor e o colocava dentro do guarda-roupa. Ufa! Me livrei do forte Tic Tac durante a noite e ele tocava suave de manhã. Eu acordava plena e chamava a turma. E assim, achei um jeito de conv

Flores & Escartelate

Comemorar a vida É sentir a magia das horas feito brisa que sopra no rosto. Comemorar a vida, é ver que a beleza do dia pode estar no cair da tarde, no festejo de um abraço, ou no afago do aroma de alecrim. É música que invade o jardim. E nos infinitos das flores e em cada canto desse mundo, passo a entender melhor as cores que inundam meu refúgio e enfeitam as esquinas de cada estação. O Escartelate da minha infância tenho, a lembrança, do sabor, do doce, da emoção. Por tudo, sempre, Gratidão (Carmen Eugenio 6 de agosto de 2020) (Escartelate é um doce italiano que minha avó paterna, Carmen Eugenio, fazia para todos os netos. Família típica italiana, sentávamos, efusivos, eufóricos e entusiastas, ao redor da mesa da sala quando então, vovó entrava, solenemente, com os escartelates mergulhados no mel, para deleite dos convivas. E todos nós temos essa deliciosa memória afetiva até hoje. E pelo resto de nossas vidas!