Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens com o rótulo by Carmen Eugenio`

Embala e dá o Tom, Menina

  Embala e dá o tom, menina O suspiro vem do glacê O vestido evasê A saia godê O quarto rosé   Escuta aquele som, menina Não chega tarde Não faz alarde Muito sol arde Se benze e se guarde   Cadê o seu batom, menina? Se for para sua idade Aceita a realidade Enfrenta com dignidade Conquista a faculdade   Decifra o seu dom, menina Encontra o seu lugar Procure não reclamar Queira se reorganizar Que logo vai se casar     E tudo de bom, menina Você amadureceu Seu filho nasceu O sonho aconteceu E, enfim, menina, você venceu!          

OS COPOS QUEBRAM

(Até que são simpáticos...) Aqui em casa os copos são quebrados com tanta freqüência, que fico desanimada em comprar copos bonitos, para usar no dia a dia. Os cacos apareciam no lixo, mas quem   os quebrou, nunca aparecia... Eu perguntava, quem quebrou ?   E a turma fazia ‘cara de paisagem’. Então, coloquei em uso os copos de Nutella, requeijão e tals. Pensei: agora podem quebrar à vontade. Acreditem: ninguém quebra os ditos. Eles duram. E vão se amontoando no armário. Por que será?

TRANSLÚCIDA

Nem sempre somos o que parecemos Nem o que aparecemos Mas o resultado de acontecimentos Diversos, Adversos, Perversos, Complexos Perplexos Sobrevivemos do que algumas ilusões orquestraram  ou ocasiões sugeriram. Ilusões, fantasias êxtases, decepções. O que importa, é não perder o embarque A   próxima aventura pode começar nesse instante. O que conta, é carimbar sua história com coragem e com a vontade de quem acredita que muita coisa pode dar certo Convivendo com os medos, tropeços, e festejando alegrias, Se despencar, não demore no desmoronar. Quem sabe essa história   ainda tenha um final feliz... Quem não quer? (Carmen Eugenio)

ARTE EDUCAÇÃO - UMA EMOÇÃO !

Como as crianças ficam tão felizes na aula de Artes e como alguns adultos não entendem isso? Como a Aula de Artes é necessária para contribuir com o desenvolvimento afetivo, cognitivo, emocional enfim, com várias vertentes da evolução psico-social de uma criança. Acredito, que as crianças das Escolas Públicas Municipais de minha cidade, mereçam um espaço apropriado para as aulas de Artes. Seria muito mais proveitoso para elas, pois, eu, como arte-educadora, não posso usar todo o meu potencial, porque outras aulas acontecerão após a minha no mesmo espaço físico, e não há tempo hábil para que a equipe de limpeza deixe tudo em ordem. A cronologia me impede de, por exemplo,  dar aulas de modelagem em Argila, de papel maché, porque , como já ocorreu no passado, a confusão foi tanta, que tornou-se inviável. Minha campanha é por uma sala separada para as Aulas de Artes !

RESILIÊNCIA...JÁ OUVIR FALAR?

Eu estava na sala de espera da médica, pensando na falta de tempo, correria, contas para pagar, ligações para fazer, lista de supermercado, assuntos ligados ao trabalho...tantas coisas para resolver e tanto tempo perdido naquele lugar. Resolvi prestar atenção nas outras pessoas que estavam ali. Havia duas senhoras. Uma delas disse estar preocupada com seu filho, que havia deixado na escola, com um princípio de virose. Eu disse: fique tranqüila, ele ficará bem. Ela me respondeu: meu filho tem síndrome de down e é bipolar. Quando está meio resfriado fica muito agressivo. E então ela me contou sua vida, a partir do nascimento do seu filho, há 12 anos. Quatro anos depois, quando nasceu sua filha, seu marido a abandonou. Ela disse-me que nas reuniões escolares, constatou que a maioria das mães de crianças especiais foram abandonadas pelos maridos. E que esses maridos, acabam esquecendo-se dos filhos também. ( Mas deveriam ser ex –maridos e não ex-pais, não é?... ). Contou-me que o caso

Tolerância

Devemos combater a Intolerância que existe em nós em relação a qualquer diversidade. É necessário o exercício constante do Respeito Mútuo. Carmen Eugenio