Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de 2011

EU E HASHIMOTO

Tudo começou, quando, alguns meses atrás, reparei que meu pescoço estava inchado em algumas fotos. Depois, caminhando em um parque, uma amiga me disse que eu havia engordado. Procurei um médico otorrinolaringologista, pois imaginei que fosse um inchaço nas cordas vocais. O médico apalpou minha tireóide e disse-me que a mesma estava alterada. Pediu que eu realizasse uma ultrassonografia da tireóide. Dias depois, realizando o exame de ultrassom, o médico disse-me que minha glândula da tireóide estava alterada e que poderia ser Mal de Hashimoto. Mal de Hashimoto? Quem é esse? O médico então, explicou-me tratar-se de hipotiroidismo. Ocorre quando a tireróide deixa de produzir hormônios suficientes para o pleno funcionamento do metabolismo. Resultado: muito cansaço físico e ganho de peso. O médico do ultrassom me encaminhou para um endocrinologista, que me pediu uma série de exames de sangue. Os exames de sangue confirmaram o hipotiroidismo – Mal de Hashimoto. Existiam nove mil ant

Vida

A vida é uma doce viagem e a cada dia, nos convida para uma nova partida. Com dias bons, outros nem tanto... Mas   sempre nos dá a   chance de festejar muitos recomeços. Carmen Eugenio

EU

"Amo achar algo engraçado convivo com o pouco explicado. Esqueço mal-entendidos. Enxergo meu reflexo. Coexisto também com o sem-nexo."  Carmen Eugenio

Castelo de Areia

O Castelo era de Areia mas, mesmo frágil, abrigava uma existência. Emoções nasciam entre aquelas paredes. Algumas ruíram. Apesar da vulnerabilidade, Aquela inquietação não cedeu ao perigo iminente. E mesmo quando tudo escureceu Restou um canto incandescente Que insistia no recomeçar de cada grão. (Carmen Eugenio)

ENTREGA

Eu viajo pelo seu cheiro E imagino o sabor da nossa aventura. É difícil resistir a tamanha atração. É humanamente irresistível seu poder de persuasão. É incontrolável. Não consigo desviar, Despistar, ou negar o óbvio: sou louca por você. Fico imaginando as conseqüências de uma entrega frenética: Você, vivendo em cada curva do meu corpo, Consumindo cada fração de pensamento. Irrepreensível, magnético. Sem fuga de paradigmas, estereótipos ou cliches: Eu Te Desejo. Te quero em minhas mãos, em minha boca, impregnando minha existência. Não sei se preciso da sua presença Ou se a invento Se a anseio... Mas, jamais Terás minha indiferença Porque é sentença, ainda que pecado... Eu te adoro, Bolo de Chocolate. (Carmen Eugenio)

SOLIDÃO

Solidão não é a falta de gente para conversar, namorar, passear ou fazer sexo... isto é carência. Solidão não é o sentimento que experimentamos pela ausência de entes queridos que não podem mais voltar... isto é saudade. Solidão não é o retiro voluntário que a gente se impõe as vezes, para realinhar os pensamentos... isto é equilíbrio. Tampouco é o claustro involuntário que o destino nos impõe compulsoriamente, para que revejamos a nossa vida... isto é um princípio da natureza. Solidão não é o vazio de gente ao nosso lado... isto é circunstância. Solidão é muito mais que isto... Solidão é quando nos perdemos de nós mesmos e procuramos em vão, pela nossa alma! Fátima Irene Pinto: http://www.fatimairene.com/ Além do site da autora, coloquei mais dois, entre os muitos sites que já editaram o texto Solidão, entre outros textos da poeta. Cliquem nos links: http://www.fatimairene.com/poesia/solidao.htm http://www.humancat.com/Solidao/solidao.htm http://ww

Eu Não Complico As Coisas

Me acho uma pessoa bem simples de alma. Coisa de essência mesmo... Costumo dizer isso a quem me conhece... gosto do ar puro, da natureza, das pessoas, valorizo sentimentos.... Eu gosto de ler pessoas Sem qualquer empáfia de querer decifrá-las Mas , talvez, bebê-las na fonte... Eu tenho dificuldades com questionamentos sem fim... Por que tantas perguntas? Tantos detalhes Considero desnecessários... Mas , respeito as diferenças E posso me apresentar melhor: Eu gosto de ouvir música eu tenho um violão, de ir ao cinema de andar na praia... E colocar os pés no rio que corre. Viajar, é algo mágico para mim. Eu gosto de caminhar no parque E andar de bicicleta... Amo incondicional e profundamente meus filhos Quero merecer a dádiva de receber o seu respeito Vê-los crescer e ajudá-los a descobrir caminhos... Acho fascinante o nascer do sol E os sabores dos encontros Preciso de sorrisos. E olhares, que perfumam a trilha... Abraços, que fortalecem nosso ser... Prec

DESTINO

Ás vezes, o acaso bate à sua porta. Mas quando você pergunta quem é, ele responde: destino... Eu ando distraída, alegrias e interludios, se alternam em minhas razões Acomodam-se em horizontes e me chamam à vida. Como se tudo fosse passageiro Um cenário móvel. Sinto não ter vocação para montanha - observo pouco. Há uma vontade contemplativa e mutante ao mesmo tempo. Sem medo do desconhecido, sigo abrindo portas, conhecendo pessoas, lendo sorrisos. Essa gama de matizes que tornam o hoje, um repente o amanhã, um todo de incontáveis e possíveis rumos.

PARQUE DAS NAÇÕES INDÍGENAS

“Lá vento é mágico. Venta muito, e tanto, e sempre. O lago encanta O verde chama A natureza é suprema Vi quatis brincando Uma capivara se banhando O rio prosa passando pelo parque. O rio não passa. Passeia. Como todos os que lá estão...” Há um tempo que não o visitava, E agora o Parque tem ciclovia, parque para crianças, banheiros limpos. Cada portão tem o nome de uma aldeia indígena: Kaiowa, Ñandeva, Kadiwéu, Guaicuru, Terena. Está todo sinalizado para ciclistas e pedestres. Muito organizado. Para garantir a segurança, um posto da Polícia Militar foi instalado dentro do Parque. Dispõe de quadra de esportes, pátio para skate e patins, sanitários (limpos), pista asfaltada para caminhada de quatro mil metros. Dentro do Parque há o Museu do Índio, Museu de Arte Contemporânea (MARCO), Museu de História Natural, além do Monumento do Índio e a Concha Acústica Helena Meireles onde acontecem diversos espetáculos. O parque está localizado nos altos da Avenida Afonso Pena,

TRANSLÚCIDA

Nem sempre somos o que parecemos Nem o que aparecemos Mas o resultado de acontecimentos Diversos, Adversos, Perversos, Complexos Perplexos Sobrevivemos do que algumas ilusões orquestraram  ou ocasiões sugeriram. Ilusões, fantasias êxtases, decepções. O que importa, é não perder o embarque A   próxima aventura pode começar nesse instante. O que conta, é carimbar sua história com coragem e com a vontade de quem acredita que muita coisa pode dar certo Convivendo com os medos, tropeços, e festejando alegrias, Se despencar, não demore no desmoronar. Quem sabe essa história   ainda tenha um final feliz... Quem não quer? (Carmen Eugenio)

Belmar Fidalgo

Caminhar é uma das minhas grandes alegrias. Quando não estou em minha academia particular, que montei em meu apartamento para compor meus horários devido à falta de tempo, gosto de andar pelos parques de Campo Grande-MS. A Praça Esportiva Belmar Fidalgo, sobre o qual falarei hoje, é um dos meus locais prediletos. O exercício físico ao ar livre é muito mais gostoso. A caminhada olhando para as árvores e as Palmeiras Imperiais, é terapêutica. Aniquila a ansiedade e as indesejáveis celulas adiposas, fontes de grandes aborrecimentos. Sua localização é central e o circuito da pista para caminhada é enxuto, 425 metros. A Praça  Belmar Fidalgo possui duas quadras poli esportivas, arena para quadras de areia, pista de cooper, banheiros (limpíssimos!!!! Coisa rara em um lugar público), duchas, campo de futebol suíço, playground infantil, área para ginástica,  sede administrativa, muito verde e muita iluminação. Eu adoro estar lá e o lugar é muito frequentado. Há policiamento da guarda mun

ROMANCE

Eu quero ser sutil, mas que não pareça ingenuidade. Olhei para o céu hoje, Ao redor não encontrei ninguém. Esperei ver novamente  um olhar, uma voz Quando queremos muito ver alguém Ou o tempo não passa... Ou passa rápido demais. Eu sou alguém sem o impossível. Em algum momento terei resgate, Ainda com vida, Daquilo que sufoca e afoga. Levarei o mesmo céu que me acalentou. E esse romance Com maçã-do-amor. Entender segredos, dançar. Caminhar sem pressa, pois toda a espera Acaba por se justificar

SER MÃE

Não é fácil ser mãe. Mas a cada dia, quando minha filha me acorda percebo em seus lindos olhos, algo maior que eu mesma. Percebo que mais uma vez, Deus me convidou para participar do milagre da vida e meu único trabalho é saber agradecer e vivê-lo intensamente. Há cinco anos recebi um presente de Deus. Uma estrela, que recebeu o nome de Stella! Senhor, obrigada pelos meus filhos, Sthéfano e Stella. Que o Senhor continue abençoando-os abundantemente e que nos dê vida longa para continuarmos por muito tempo unidos em Seu Amor. Obrigada pelos seus sorrisos, olhares e abraços! Obrigada  por descobrir neles a centelha de Seu próprio amor. Parabéns a todas as mães, por festejar a vida em sua forma mais sublime – a perpetuação, pois Deus deposita em nós a missão de acalentar a sua Criação!

A importância de um Abraço

Um dia desses, eu andava pelo shopping e ao subir a escada rolante fiquei observando duas pessoas que se abraçavam demoradamente. Acredite, me fez bem só de olhar. Acalentou-me por toda a tarde, aquela manifestação de carinho. Um gesto suave, um forte abraço. Imaginei que quentinho, caloroso, deveria estar. Durante o tempo em que eu subia as escadas, não consegui desgrudar meus olhos daquele momento único, demorado... Notei que outras pessoas olhavam. Um abraço apertado é algo tão bom que contagia de carinho quem está por perto. O abraço em si é uma troca intensa de energias. Eu tenho uma amiga, que não gosta de dar a mão para cumprimentar. Abraçar então, nem pensar. Ela crê que trata-se de um furto de energia. Imagine... Não se prive de um abraço. Não prive ninguém do seu abraço. Um abraço sincero, tem um efeito terapêutico, restaurador, porque nos faz sentir seguros, nos dá confiança, nos valoriza e nos dá força. É um ‘Tudo de Bom’ que nos faz feliz e nos deixa com sentim

Amor e Liberdade

"As pessoas precisam de mais amor, que de julgamento. As pessoas precisam de mais carinho, que de críticas. Mais de afeto, que de objetos.  As pessoas precisam de mais perdão. Perdoe. Perdôe-se. Liberte-se."  (Carmen Eugenio)

Qual a sua cor preferida?

Até outro dia, eu responderia de imediato esta pergunta. Mas hoje não consigo. A vida, feita de ciclos, está mudando novamente. Eu devo estar encerrando ou iniciando mais um deles. Nem sempre a transição de ciclos é pacífica ou alentadora. Ás vezes é pontuada por rupturas. E rupturas são dolorosas. Mudar, geralmente, dói. Mas é necessário. Principalmente, quando algo não está tão bom, quanto você gostaria que estivesse. Então, é preciso coragem. E é preciso coragem para promover mudanças em você. Desista de querer mudar os outros. Isso é pura ilusão.  Mudanças são vôos solos. A grande vilã desse processo, tão natural, é a rotina. A rotina acostuma, acomoda, tiraniza. Nos faz ter medo do novo. Há dias que nos falta ânimo até para sair da cama. Mesmo assim, abra a janela e deixe a luz do sol inundar seu espaço, seus passos, sua vida. Essa força, te fará companhia quando sentir solidão ou fraqueza. As pessoas precisam de mais amor, que de julgamento. As pessoas precisam de ma

E a Luz?

De vez em quando Sem entender direito A luz Desaparece Não sei por que, Não sei como, ...prá onde vai? Fico a procurar E a querer Que não desapareça Não me abandone ao breu Ao suprimir clarão põe chaga ao meu coração. E eu, Despojada de postura estóica Por demorada ausência Encontro-me em abstinência Involuntária, certamente Da simbiose que me abraça Docemente.

Hiatos

Insolentes equinócios,  hiatos. Esperança,  ainda que ocaso. Não sem querer Espero as cores do crepúsculo. Cerca-te híade  e meus dias se eternizam. Como é insuportável ver nuances sem tocar matizes. (Carmen Eugenio)

Saber Ouvir

Hoje em dia é cada vez mais raro encontrarmos pessoas dispostas a ouvir verdadeiramente, o outro. Trata-se de uma doação de si mesmo, de compartilhar momentos intensos e verdadeiros com os demais. Estamos cada vez mais apressados, mais impacientes. As relações interpessoais são comprometidas dessa forma. Principalmente com os mais próximos. É comum encontrarmos desentendimentos em família ou com as pessoas no ambiente de trabalho, de estudo. Onde estaria o cerne desta questão? Procurei abordar o tema, através de um prisma. Mas existem outros tantos pontos de vista capazes de promover e otimizar a gênese das relações. Busquei na teoria de Rogers e sua Psicologia Humanista que tem como principal característica uma abordagem que é centrada na pessoa, respostas e caminhos para empreender uma evolução nas relações pessoais. Os indivíduos possuem dentro de si vastos recursos para a autocompreensão e para modificação de seus autoconceitos, de suas atitudes e de seu comportamento autô

Sensatez

Ando sobre marés... as águas levam o tempo e o tempo muito me traz. Algo, insistentemente, querendo sobrevir à obliquidade do meu pretenso auto-controle. E por que não? Surja, rompa distâncias, desafie hipóteses, divirta-se volatizando retóricas de alguma sensatez. Se pensa, se aposta, eu junto uns possíveis com vastos quereres e dezenas de talvez. No espelho, uma esfinge desnuda e atônita espectadora do elo com o acaso surreal.  

Muito Prazer

Prazer, eu sou apenas eu. Não sei se sei dizer tudo sobre minha vida. Mas gosto de conversar sem tempo prá terminar.   Sem aparatos, retratos, contratos e extratos quero apenas ser ou estar Sou alguém que gosta de olhar para o céu e me esqueço contemplando o mar. Tenho sonhos e um violão. Carrego vontades e sei sorrir. Conheço estradas e solidão. E se outro dia se transformar em muitas horas Talvez eu aprecie cada segundo E tenha saudade da sua presença Q uando me encontrar me entenda sem tanta razão. Quem sabe o nada  transpõe  estação?   (Carmen Eugenio)

Conversei com um Anjo

Essa tarde conversei com um anjo. Não vi suas asas, mas senti sua pulsação. Que anjo lindo! Tão suave, tão sensível, tão etéreo. Beijou meu coração e desejou-me uma linda vida. Seus olhos sorriam para mim E me trouxeram serenidade. Senti uma imensa vontade de estar ao seu lado. De ouvir mais palavras De beber seus gestos De partilhar mais instantes de sua beleza De me enamorar de sua gentileza. Todos os dias, ele traz uma mensagem. De amor, de esperança, de bondade. Eu quero estar sempre perto dele pois com sua presença senti “Felicidade”. (Carmen Eugenio)