Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens com o rótulo ROMANCE

ROMANCE

Eu quero ser sutil, mas que não pareça ingenuidade. Olhei para o céu hoje, Ao redor não encontrei ninguém. Esperei ver novamente  um olhar, uma voz Quando queremos muito ver alguém Ou o tempo não passa... Ou passa rápido demais. Eu sou alguém sem o impossível. Em algum momento terei resgate, Ainda com vida, Daquilo que sufoca e afoga. Levarei o mesmo céu que me acalentou. E esse romance Com maçã-do-amor. Entender segredos, dançar. Caminhar sem pressa, pois toda a espera Acaba por se justificar

E a Luz?

De vez em quando Sem entender direito A luz Desaparece Não sei por que, Não sei como, ...prá onde vai? Fico a procurar E a querer Que não desapareça Não me abandone ao breu Ao suprimir clarão põe chaga ao meu coração. E eu, Despojada de postura estóica Por demorada ausência Encontro-me em abstinência Involuntária, certamente Da simbiose que me abraça Docemente.