26 de novembro de 2017

O Mundo é seguro.

Talvez essa seja a principal competência e desafio: 
olhar o mundo com afeto, 
respeito, compaixão , 
suavidade.  
Somente dessa forma 
podemos acreditar 
sermos dignos de receber amor. 
Modifique paradigmas e crenças . 
Tire os óculos da desconfiança.  
Só então , 
será possível respirar profundamente 
e entender que está tudo bem!
O mundo é um lugar seguro!

15 de novembro de 2017

Não Guarde Mágoas

Não guarde mágoas. 

Guarde lembranças que edificam,

lições de vida e coleções de sorrisos.

Palavras de apoio, músicas, poesias.

 

Não guarde mágoas.

Somos seres em evolução,

passíveis de falhas.

Inexiste perfeição.

Perdoe. Perdoe sempre, mas acima de tudo, perdoe-se.  

Anule sentimentos ruins como o medo, a culpa, a raiva 

Ou diminua seu poder sobre sua vida,

dando-lhes menos importância e atenção.

 

Seja qual for sua crença e convicção.

Agora,

jogue tudo que for negativo fora.

Se algo ensinou, cumpriu a missão.

Estamos aqui de passagem. 

Esqueça o peso da bagagem.

O Universo é generoso, o amor é infinito.

Você é fagulha e emoção

E a fé nos dá proteção.

 

 





5 de julho de 2017

Travessia e Despedida




 

A travessia às vezes é demorada.

Você vai se despedindo, 

relutante em aceitar o fim.

Esse desprendimento acontece aos poucos.

O desejo se despede.

Não se tem mais o abraço.

E as conversas dão lugar ao silêncio.

A distância vai aumentando.

A proximidade diminuindo.

Os mundos tornam-se desconhecidos.

A indiferença se instala.

 

Até o dia em que os laços tornam-se fios quase transparentes.

E as pessoas permanecem sem mais estar.

E então, chega a hora de partir e

agradecer por ter vivido a experiência de compartilhar.


4 de julho de 2017

Eu mesma


Convivo com o pouco explicado,
Enxergo meu reflexo,
Esqueço mal-entendidos.
Coexisto com o sem-nexo.
 
Gosto de olhar para o mar.
Conheço estradas e solidão.
Tenho uma bicicleta, muitos livros.
Saudades de algumas coisas, outras não.
 
Perfume. Veneno. Doce. Devaneios.
São tantas voltas por mim mesma,
que, quando paro, acho graça,
até da pedra que encontrou vidraça.


 

 

 

30 de junho de 2017

Acaso




Distraidamente

Deparei-me com frases

E atada aos seus efeitos

Nem pensei em recuar.

 

Apreços, avessos,

Canções e recomeços.

Tudo que não conheço,

Veio me abraçar.

 

Tudo quente e confortável

Nos instantes que restavam

Para que eu pudesse imaginar

Alguma coisa, qualquer coisa ou algo assim.

Estou aqui, aí, em algum lugar

E basta um instante para encontrar.



29 de maio de 2017

Observatório

Ruíram paredes ao meu redor

e encontrei,

despretensioso

mas relevante,

um observatório permanente.

 

Fragmentos e arestas

permitiram inundar meus pensamentos.

Não há trampolins para mudança de fases

E muita coisa ficou para trás.

Beijos roubados, amores perdidos,

Encontros de elevador,

Monólogos num porão gelado.

 

Talvez, as chances de um abraço,

Aconteçam no vão mágico de um terraço.

 




21 de janeiro de 2016

Reeducação Alimentar para fazer um ano novo de verdade!

Ano novo, vida nova! Iniciei a reeducação alimentar há duas semanas. Retornei para a academia e continuo a praticar ciclismo. Já se foram 2 kilos. Fui à endocrinologista, Dra. Bianca Paraguassu, mas também baixei o aplicativo Dieta e Saúde, que tem várias sugestões de cardápio. Mas é aquela velha história: diminuir as porções; fazer escolhas saudáveis, mais legumes, verduras e saladas, menos pão, arroz, refrigerante e doces. Quando vou à um restaurante, escolho uma porção de carne com saladas e para beber, água com gás com limão. Um dia de cada vez! Vou contando as novidades!

Pela manhã é sempre uma fatia de pão integral 7 Grãos, café com leite desnatado e um iogurte ligth ou uma fruta.


Depois academia, musculação etc.


Meu almoço com 2 colheres (de sopa) de arroz integral, uma porção de carne e duas colheres de moranga ou outro legume, folhas verdes, tomate.


Final de tarde, bike! Meu vício do bem há mais de quinze anos!


À noite um caldo de abóbora (batida no liquidificador com água) e ervilhas.
Um dia de cada vez...

7 de outubro de 2012

Pomba voa?


As festas infantis estão cada vez mais sofisticadas, elaboradas e caras.
Hoje as crianças querem inúmeros itens, de pintura facial a pula-pula e apresentações teatrais em seus aniversários. Inevitavelmente, acabo reportando-me a minha infância, para uma comparação. E chego à conclusão de que não precisávamos de muito para sermos felizes!
Meus aniversários eram animados, divertidos. Meus pais caprichavam na festa que em geral, tinha quitutes no capricho, música e como convidados os amigos da escola, os primos e os vizinhos.
Lembro-me, também, dos aniversários de meus primos, Claudia e Dau, como eu amava! Antes de chegar eu já sabia que minha tia havia preparado muitas surpresas para os convidados, em especial para as crianças. Quase todo ano, ela contratava um grupo de Teatro de Bonecos chamado Giramundo. As crianças adoravam. No final da peça, o Giramundo boneco, virava gente de verdade e isso era fascinante! Eu acreditava naquela magia! E todas as crianças ficavam muito felizes!
Outra festa de aniversário que ‘bombava’ na minha infância era da minha amiga Mônica. A gente dançava, brincava e se divertia com o pai dela, tio ‘Silas’, pessoa ímpar. Levarei para sempre em minha memória, que o pai da Mônica brincava com todas as crianças da festa de ‘Barata voa? Pomba Voa?’
Em toda a minha vida, nunca mais vi um pai se dedicando, pessoalmente, a divertir as crianças de uma festa.
E as crianças ficavam felizes! Bastava o cachorro quente, o brigadeiro, a música e as brincadeiras. E vez ou outra, um paizão para se dedicar à diversão das crianças e tornar esses momentos eternos em nossos corações!

8 de setembro de 2012

Dinheiro não Substitui Atenção


Canso de ouvir: mas você tem tudo, ou: eu te dou de tudo, porque você ainda reclama?
Tem pais que falam isso para seus filhos: ‘mas eu te dou de tudo’, você tem tudo que quer. Por que fica reclamando, com rebeldia?
O que é ‘TUDO’ para algumas pessoas?
Atenção, abraço, carinho, conversa, sorrisos não se compram com dinheiro.
Filho gosta de abraço, compreensão, olhos nos olhos, apoio emocional, companhia, jogar bola, brincar no parque  e não apenas as coisas que o dinheiro compra. Filho gosta de ser ouvido. Apenas ouça, sem criticar, sem opinar, sem nada. Apenas ouça. Filho quer falar.

Trabalhamos o dia inteiro para conquistar conforto para nós e nossa família. Mas se não cuidarmos do coração e da alma, ganhamos dinheiro e perdemos a família, ou para o divórcio ou para algum traficante, como já estamos cansados de ver acontecer. Filhos que procuram em algum vício, a satisfação para suas frustrações. Mulheres que se divorciam, porque já foram abandonadas há muito tempo.

Feridas que o dinheiro, jamais, será capaz de curar.

23 de abril de 2012

O que te Faz Feliz?



Tantas coisas e tão simples...

Me sinto feliz em poder cuidar da minha saúde, mental e física. Sim, porque está mais que provado, que pensamentos ruins causam doenças físicas. Com saúde eu imagino que possa ver meus filhos crescerem e quem sabe, com sorte, ver meus netos também.
Com saúde eu posso viajar para conhecer culturas diversas, lugares distantes, surpreendentes, coisas que me fazem muito feliz.
Com saúde eu posso trabalhar. E o trabalho é capaz de melhorar nosso dia a dia. O trabalho traz o nosso alimento, nosso lar e nos permite realizar muitos sonhos.
Ter fé, acreditar em Deus, me conforta, me faz feliz porque eu tenho a convicção da sua Proteção.
Saber que desejo o bem a todo ser humano e que me educo diariamente para respeitar o próximo, me faz feliz. Olhar para dentro do meu próprio eu e ter a certeza, de que sou uma pessoa melhor a cada dia. Alguém que não guarda mágoas, que aprendeu a perdoar, alguém que aprendeu a olhar a vida com olhos de esperança e gratidão.
Quero melhorar minha real capacidade de amar e auxiliar.
Porque, aí sim, estarei verdadeiramente em paz com o mundo, comigo e com Deus.