Estelar

  

Escrever, é o melhor das minhas horas.

Gentileza que impulsiona profunda devoção,

de vida e entrega, de outorga e ofício,

onde reverencio frases e terna expressão.

 

Observo o fluxo, procuro a vibração da energia.

Um pórtico audaz, anestesia fragmentos de luz,

antecipando eventos, intensos e calorosos,

alinhados à verdade de uma primavera que seduz.

 

Não ouso interpretar tal sacerdócio,

Onde o êxtase consagra-se transcendente.

Sinto a alma florescer sã, lunar, estelar,

solto, então, palavras que pulsam no presente.

 

E assim, sigo, quase que movida por instinto,

e me entrego à prática da licença poética,

como uma cerimônia, juramentada e avassaladora,

que me leva a criar versos e poemas sem métrica.

 

 

 

 

 

  

 

 

 

 

Comentários

  1. Um poema lindíssimo que me emocionou do começo ao
    fim, que gostaria não chegasse. Bebi cada verso, enchendo
    minha alma de poesia.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Palavras generosas, são como bálsamo. Gratidão pela presença e pela
      partilha, Lea!

      Excluir

Postar um comentário

Seu comentário é valioso para mim.
Muito obrigada!